Resenha: A Vida Como Ela Era – Susan Beth Pfeffer

CAPA-A-Vida-Como-Ela-EraA Vida Como Ela Era (Life As We Knew It)
Série Os Últimos Sobreviventes #1
Susan Beth Pfeffer
Bertrand Brasil, 2016
378 páginas
Skoob | Goodreads
Quando Miranda começa a escrever um diário, sua vida é como a de qualquer adolescente de 16 anos. Suas principais preocupações são os trabalhos extras que os professores passaram – tudo por causa de um meteoro que está a caminho da Lua. Ela não entende a importância do acontecimento; afinal, os cientistas afirmam que a colisão será pequena. O que Miranda não sabe é que os cientistas estão muito enganados… Para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e isso altera de modo catastrófico o clima do planeta.

📚 Livro recebido em parceria com o Grupo Editoral Record.

Miranda tem apenas 16 anos e é um garota como muitas outras que conhecemos, sua vida se resume a escola, amigos, garotos e família. Esse cotidiano normal é afetado quando um meteoro atinge a Lua, tirando-a de sua órbita e causando desastres terríveis na Terra. No início, os cientistas e pesquisadores não acreditavam que essa colisão fosse afetar tanto e por isso nenhuma providência foi tomada, mas a verdade é que o caos se instalou no mundo, que deixou a população em pane quando as catástrofes aconteceram. 

Em meio a terremotos, falta de energia e de água, maremotos, cidades sumindo debaixo d’água e outras tragédias, cada um está se virando para se salvar. Miranda e sua família conseguem estocar um pouco de comida e estão lutando para sair dessa vivos, mas as incertezas são grandes do que poderá acontecer e se alguém irá sobreviver a tudo isso.

O livro A Vida Como Ela Era é uma distopia diferente, mostrando o início das mudanças e onde não há um novo mundo concretizado ainda. A história é muito eletrizante, nos deixando apreensivos com tudo que as pessoas passam em meio as muitas mortes e catástrofes. Eu mesma não saberia se é melhor tentar sobreviver em um mundo caótico  assim ou se é melhor desistir da vida. #tenso

Miranda é um personagem que cresceu muito no livro, meio mimadinha no início, ela se mostrou forte diante de tudo e no final fez muita diferença a sua mudança de atitude. Não dá para acreditar que a jovem do final é a mesma do início, e eu gosto de ver isso, mostrando que o personagem não é aquela coisa estatística.

A história me surpreendeu muito, principalmente por ser escrito em forma de diário, onde acompanhamos os relatos pessoais de Miranda, que está no meio toda a confusão. Sua família também fez muita diferença para que eu gostasse do livro, muito bom quando os personagens secundários marcam bem a sua presença. 

Ansiosa pelo segundo volume, que ainda bem já foi publicado! Aeee! \o/

»» Sobre a série Os Últimos Sobreviventes ««

Atualmente a série possui quatro livros e todos já foram lançados lá fora. No Brasil, a Editora Bertrand Brasi reformulou a capa do primeiro livro para combinar com o segundo volume e agora contamos com dois livros publicados. Abaixo deixei as capas originais para vocês conhecerem, mas achei a versão brasileira muito melhor. 🙂

Versão BrasileiraOs Últimos Sobreviventes
Versão AmericanaLast Survivors

Gostei do primeiro e com certeza vou ler os próximos. Recomendo!

Beijos.

Suzzy Chiu

 

Anúncios

26 comentários sobre “Resenha: A Vida Como Ela Era – Susan Beth Pfeffer

  1. Ola
    Acredite, esse livro está na minha pilha da vergonha. Aquela que está ali no cantinho e precisa ser lido os livros.
    Gostei da sua resenha e até me animei. Ia esperar sair pó menos o terceiro, mas já Vou colocar o livro mais para frente na pilha.
    Bjs

    Curtir

  2. Olá!
    Não conhecia a obra, mas adorei a premissa!
    Gosto muito de livros do gênero e esse me pareceu bem diferente, original. Fiquei bem interessada no livro, principalmente depois de saber que é escrito em forma de diário.
    Ótima resenha, dica anotada!
    Beijos!

    Curtir

  3. Oiii Suzzy, como vai?
    Menina que livro diferente é esse? Confesso que fiquei meio surtada quando li a sinopse, mas lendo a sua resenha pude compreender melhor do que se tratava a obra, sendo assim eu leria por mera curiosidade mesmo.
    Beiijnhos linda

    Curtir

  4. Olá
    Realmente as capas brasileiras são muiiito mais bonitas. Quanto a trama, adoro livros/filmes catastrofe, quanto mais terremotos, vulcões, pânico e correria, melhor. Mas fiquei um pouco receosa com a protagonista depois que li uma resenha, você fala que ela cresce muito durante a história, mas ainda estou com um pé atras =/

    Curtir

  5. Oie amo livros em forma de diário por isso acho que gostaria desse, mesmo sendo uma distopia que eu não costumo ler. Já gostei de saber que a personagem evolui do começo para o final do livro, isso é sempre importante, e tomara que a bertrand traga logo para o brasil os outros livros.

    Curtir

  6. Esse foi uma das minha leituras mais recentes e curti muito. Adorei acompanhar o “final do mundo” pelo diario de Miranda, mas oooo garota que irritou, muito egoísta. Ainda bem que no final ela vai mudando e faz uma baita diferença para a sobrevivência da familia. Falando nisso, a familia foi algo que mais curti no livro, essa ligação que eles tem, carinho a proteção.
    Um ótimo livro. Também estou louca para a continuação. hahaa Curiosa para saber sobre o que houve com o baby do pai dela hahahhaha

    Curtir

  7. Olá!

    A capa gringa é muito pobrinha, a brasileira está bem melhor! Quanto a obra, adoro distopias, mas no momento estou dando uma pausa, pois já saturei. Mas vou anotar pra quando eu tiver com vontade de novo.

    Curtir

  8. Oi Suzzy,
    Ainda não conheço a escrita da Susan, mas gostei bastante desse enredo distopico, e por ser escrito em forma de diário também chamou a minha atenção, bem original, não lembro de ter lido algo assim parecido antes. As capas também achei bem legais.
    Bjim!
    Tammy

    Curtir

  9. Amo distopia e essa se passar bem no começo de tudo é bem legal, sempre vemos a história depois de anos do acontecido que destruiu o mundo como era, então estou ansiosa para ver por esse lado, achei que as capas brasileiras ficaram bem feinhas comparadas as originais 😦

    Curtir

  10. oieee, não li muitas distopias, acho que por preguiça de conhecer o gênero, já que tenho livros no gênero na estante. Mas esse chamou a minha atenção e me pareceu ser bem juvenil né? O que é uma boa pedida para descansar com uma boa leitura. E siiim, realmente as capas brasileiras baterem de 10 a zero, as gringas estão bem feias.hahaha.

    Curtir

  11. Oie
    Tudo numa boa?
    Então eu adoro distopias e ainda não fiz a leitura deste livro mais adoro livros com essa temática de “fim do mundo” apocalipse dá uma emoçãozinha e acho que ser escrito em forma de diário deve ser ainda mais bacana.
    Adorei sua resenha
    Bju
    Mary Reis

    Curtir

  12. Oi Suzzi, sua linda, tudo bem?
    OMG!!! Preciso desse livro!!! Essa é a segunda resenha que leio, adorei esse enredo!!! É verdade, tentei me colocar na posição deles, da forma como está acontecendo, é muito tenso mesmo querer sobreviver. Imagine, não são só as tragédias tem também agora o comportamento das pessoas que farão de tudo, sem limites para sobreviver. Não vejo a hora de ler!!! Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    Curtir

  13. Pingback: Resenha: Os Vivos e Os Mortos – Susan Beth Pfeffer | Livros e Sushi

  14. Pingback: Leituras do Mês: Setembro 2016 | Livros e Sushi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s